5.2.09

Tá vindo de onde, tá indo pra onde?

"Transitar é abrir caminho para a vida acontecer"


Você passa por mim e nem me olha
Ou até olha, mas finge não me ver
Fazer o que?
Um rio de carros separa nossas calçadas
Por entre as faixas, táxis e pedestres
O meu olhar te busca, mas se perde de você.


Quantas vezes já vimos uma cena parecida com a do poeminha aí de cima.
E se deu sorte, é até capaz de ter vivido uma situação parecida. Sorte, sim, porque nada como um rosto bonito para colorir um dia de tédio.
Mas, deixando o papo de paquera de lado, para os olhares que deram certo e para os que se perderam, hoje eu me dei conta do quanto o simples ato de sair de casa e ir a faculdade, ao shopping mais próximo, ao encontro com os amigos, tem importância enorme em nossas vidas. Muita coisa pode acontecer no ato corriqueiro de sair para rua. Uma vida inteira pode mudar em um simples passeio.
A mudança pode ser boa se, de repente, aparecer uma surpresa pelo caminho. Como um amigo perdido no tempo que você reencontra subitamente numa esquina. Ou pela janela do carro que passa por você. Às vezes, o passado volta na faixa contrária!
Mas mudança pode ser ruim se, por uma razão qualquer, alguém à frente de um volante resolve fazer de conta que a pista é só dele, de mais ninguém. Por algum mistério insondável, tem gente que acha que o pedal do acelerador foi feito para descarregar raiva ou frustação. E o resultado pode ser ruim. Não só para essa pessoa, mas também para quem cruzar seu caminho naquele momento de descontrole, foi isso o que vi hoje e essa cena jamais sairá da minha cabeça, foi muito triste!
Ma será que o mistério é tão insondável assim?
Na verdade, esse tipo de atitude tem explicação. Infelizmente, no trânsito de hoje em dia, ainda existem pessoas que pensam que o trânsito é uma corrida contra o tempo, uma guerra, um transtorno, principalmente numa cidade como São Paulo.
Tem jeito mais esperto de passar por aqui e seguir em frente,
sem deixar que o amanhã se perca de repente.


8 comentários:

Bia disse...

escreveu lindamente sobre o caos em que vivemos.

Até!

Reciclando Ideias disse...

Ola, faz tempo que não dou às caras, saudade dessa blogosfera!

lindo o poema...bjus!

Paradis disse...

Retournez toujous mon cher! =)

Artista Maldito disse...

Pois é Caro Fred esse mal também o temos aqui em Portugal e somos tão pequeninos ao pé desse enorme país que é o Brasil. Ninguém vê o outro, as passadeiras para peões não se respeitam, os sinais luminosos são enfeites, cada vez mais os desencontros são da ordem da cegueira. Só resta tempo para atropelar o outro.

Fred tens mais um selinho, o prémio INFONAUTA, que está na lapela do meu sítio. E desejo-te bom fim de semana, tranquilo.

Beijinho com anúncio a Primavera
Isabel

Laura disse...

É sempre uma aventura sair para o passeio, bom final de semana.

Letiiiiicia Oliveiraa disse...

Noossaa !

Disse tudo.
Num filme da WaltDisney tem alguem q fla assim: 'Um grão de arroz pode virar a balança'

Acho que combina com a idéia do texto..

Beijoos, obrigada por passar no meu blog.

( Lêe Oliveira )-> http://oleeh.blogspot.com

LUA disse...

Nossa o transito aki na minha cidade...na boa ta uma loucura....
não sei onde vai parar...
mas deixa eu então comentar um pensamento ecológicamten correto^^ hehehehehe

já pensaram na poluição????
aff...sem resposta
anda de carro é muito melhor né?? oO

mas passeio... nossa..relaxa^^

amigoooo...
tava com saudades já..
olha estarei sempre aki no fim de semana..isso eu prometo^^

beeeijo

Tatiana disse...

Passando aqui pela primeira vez, me deparo com um texto tão interessante sobre um caos tão cotidiano...

Embora numa escala menor, aqui no Recife também vivemos essa mesma perturbação urbana. É uma pena que quase ninguém veja o dia-a-dia com essa poesia. A vida seria tão melhor, né?

Visitarei-o sempre!
;)